A Cannabis tem sido usada como remédio há milhares de anos com diversas aplicações, como no controle de convulsões, dores crônicas, inflamações, espasmos musculares, náuseas e vômitos, e inflamações articulares. Nos últimos anos, pacientes também têm usado extratos da erva para o alívio de sintomas de mal de Alzheimer, doença de Parkinson, doença de Chron e esclerose múltipla, entre outras doenças e condições de saúde.

O benefício da Cannabis ou dos canabinoides para muitos desses problemas de saúde é comprovado por estudos clínicos e por milhares de casos anedóticos de pacientes que recorreram a essa terapia.

Em alguns países, como Canadá, Holanda e Israel e em dezenas de Estados americanos, o uso da Cannabis e derivados para aplicações específicas é regulamentado pelos governos locais.

No Brasil, a Anvisa autoriza a importação excepcional de extratos à base de Cannabis, sob prescrição médica, para diferentes enfermidades. Se você tem algum problema de saúde e acha que a Cannabis pode lhe ajudar, consulte seu médico.

O uso de Cannabis pode causar reações diversas como relaxamento, tontura, perda da coordenação motora, sonolência, dificuldades de concentração e aumento do apetite. Em longo prazo, pode causar dependência.

O uso de extratos ricos em THC por via oral causa o mesmo padrão de efeitos colaterais. Dependendo da dosagem, os efeitos podem se prolongar por algumas horas. Em doses elevadas, o consumo dessas substâncias pode causar confusão mental, alucinações passageiras ou, mais raramente, surtos psicóticos. O uso regular do THC em extratos também pode levar à dependência.

No caso de extratos ricos em CBD e baixas concentrações de THC, os efeitos colaterais relatados mais frequentemente são a sonolência e alterações no metabolismo de determinados fármacos, especialmente dos benzodiazepínicos.

Todos os efeitos colaterais podem variar de acordo com a dosagem, o conteúdo de canabinoides e a sensibilidade do paciente.

É importante esclarecer que o uso da Cannabis e de seus derivados não autorizado previamente pela ANVISA ou por decisão judicial é crime no Brasil. Se você deseja usar a Cannabis ou canabinoides como recurso terapêutico, a Entourage recomenda que você procure um médico e siga as devidas exigências legais, descritas na: Resolução da Diretoria Colegiada da ANVISA nº 17 de maio de 2015.

A resolução da ANVISA, RDC n°17 de 6 de maio de 2015, define os critérios e procedimentos para importação de produtos à base de canabidiol em associação com outros canabinoides, para pessoa física, mediante prescrição médica para tratamento de saúde.

O Conselho Federal de Medicina também expediu a resolução n°2.113 em 16 de dezembro de 2014 autorizando o uso compassivo do canabidiol para o tratamento de epilepsias em crianças e adolescentes que são refratários aos tratamentos convencionais, detalhando os critérios para o emprego dos extratos.

É importante lembrar que ainda não existem medicamentos à base de Cannabis registrados no Brasil, e toda a obtenção de derivados de Cannabis deve seguir a regulamentação da ANVISA.